Doença do refluxo gastroesofágico

Os cinco sintomas do refluxo para ficar atento

Separamos para vocês os sintomas mais comuns da doença do refluxo gastroesofágico que devem chamar a sua atenção.

Você provavelmente sofre ou conhece alguém que já sofreu com refluxo. A doença do refluxo gastroesofágico (“carinhosamente” apelidado de refluxo ou pela sigla GERD) é um dos transtornos mais comuns do trato intestinal em todo o mundo, que atinge todos os anos, ao menos uma vez, cerca de 15% e 20% da população dos Estados Unidos e Europa e 12% das pessoas no Brasil.
 
A doença pode levar a sintomas graves, atingindo outros órgãos que não o esôfago. Laringite crônica, rouquidão, doenças pulmonares, sinusites e, em casos mais graves, câncer de laringe, são apenas algumas das manifestações que o paciente pode desenvolver caso haja o atraso no diagnóstico da GERD.

Quais os principais sintomas da doença do refluxo Gastroesofágico?
 
Bem antes disso, porém, algumas outras manifestações da doença podem ser percebidas. Por isso, conferimos a quinta edição do livro Gastroenterologia e Hepatologia Secret Plus, de Peter R. Mcnally e trouxemos a vocês os sintomas que são mais típicos no caso da doença do refluxo Gastroesofágico.
 
Azia (Pirose) é caracterizada por uma sensação dolorosa de queimação retroesternal de duração razoavelmente curta, durando vários minutos.
 
A regurgitação é definida como fluxo reverso do conteúdo gástrico para a boca, sem estar associado à náusea ou ânsia de vômito. Alguns pacientes percebem seus episódios de refluxo como dor no tórax parecida com uma angina (dor no peito causada pela redução do fluxo sanguíneo)., mas esse sintoma exige avaliação completa quanto a uma causa cardíaca antes que a GERD seja considerada.
 
Water brash é o aparecimento súbito na boca de um fluido levemente ácido ou azedo ou salgado. Não se trata de fluido regurgitado, mas sim de secreções mediadas pelo nervo vago das glândulas salivares em resposta ao refluxo ácido.
 
Disfagia (dificuldade de deglutição) é observada em até 40% dos pacientes com GERD duradoura e pode anunciar a presença de uma estenose esofágica, dismotilidade esofágica, anel ou até mesmo de um carcinoma esofágico. A disfagia é um sintoma de alarme ou sinal de alerta e uma indicação para a realização de uma endoscopia precoce para descartar uma complicação da GERD.
 
Odinofagia (dor ao deglutir) é descrita geralmente como uma dor aguda, localizada atrás do esterno. Sua presença deverá levantar suspeita de uma causa alternativa de esofagite, especialmente infecções ou lesão por causa de pílulas impactadas.
Possui alguns desses sintomas? Então não deixe de procurar um médico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *