Este estudo teve como objetivo realizar uma revisão sistemática da literatura para identificar e discutir as indicações, resultados e efeitos colaterais do DBS como uma abordagem de tratamento para pacientes com anorexia nervosa

É possível usar a estimulação cerebral no tratamento da anorexia nervosa?

A anorexia nervosa é um distúrbio psiquiátrico caracterizado por distorções no tamanho corporal, peso e percepção de forma, bem como por restrição alimentar e / ou comportamentos de compulsão e purgação. Afeta principalmente mulheres jovens e causa graves impactos negativos em sua saúde física, psicológica e social. Estudos recentes analisaram a estimulação cerebral profunda (DBS), um procedimento neurocirúrgico que envolve a implantação de eletrodos em áreas estratégicas do cérebro, para obter remissão dos sintomas da anorexia nervosa.

Os resultados mostraram que a estimulação de áreas associadas ao neurocircuito da anorexia nervosa, como núcleo accumbens, córtex cingulado anterior, estriado ventral e núcleo leito da estria terminal, provoca respostas benéficas em termos de índice de massa corporal, qualidade de vida, funcionamento social e comorbidades psiquiátricas.

Confira também: A estimulação cerebral no tratamento da depressão

É sabido que a anorexia nervosa pode ter efeitos profundos na saúde das pessoas. Uma das principais conseqüências da doença, a desnutrição crônica, pode levar a graves complicações físicas, incluindo distúrbios hidroeletrolíticos, gastrointestinais, hepáticos e cardíacos e lesões ósseas.

Além disso, outros distúrbios psiquiátricos, como depressão maior , ansiedade generalizada, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtornos de personalidade geralmente acompanham a anorexia nervosa. Além disso, pacientes anoréxicos têm maior risco de eventualmente se tornarem viciados em álcool e drogas.

Apesar de todas essas deficiências causadas pela anorexia nervosa, as evidências que demonstram a eficácia das terapias atuais para tratar esse distúrbio são fracas. Até agora, as abordagens terapêuticas convencionais falharam em provocar a remissão da doença em quase 50% dos pacientes.

Estimulação cerebral profunda

A estimulação cerebral profunda (DBS) é um procedimento neurocirúrgico que tem sido usado há quase 30 anos para ajustar a atividade de circuitos cerebrais disfuncionais. Dessa forma, ele exerce efeitos não apenas localmente, mas também em alvos distantes, por meio de conexões mono e polissinápticas. A técnica DBS é considerada segura e eficaz para o tratamento da doença de Parkinson e tremor essencial. Seu uso também foi recentemente estendido a alguns distúrbios psiquiátricos, como depressão maior, TOC, síndrome de Tourette e doença de Alzheimer.

Por isso, atualmente o DBS tem sido explorado como uma nova modalidade de tratamento para anorexia nervosa. Vários estudos demonstraram o uso de DBS para o tratamento de pacientes anoréxicos em ensaios experimentais com resultados promissores.

Encontre livros de Neurocirurgia no nosso site!

Conteúdo produzido originalmente por: Ledismar José da Silva, Tâmara Husein Naciff, Maria Flávia Vaz de Oliveira, no artigo “Deep Brain Stimulation as a Treatment Approach for Anorexia Nervosa: a Systematic Literature Review”. Clique aqui e confira o conteúdo completo na Brazilian Neurosurgery, a revista oficial da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e das Sociedades de Neurocurgia em língua portuguesa.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *