A importância da infecção por HPV nos homens

O conhecimento sobre a prevalência e incidência da infecção por HPV no homem é restrito, desta forma dificultando o controle da infecção em ambos, homem e mulher. A real incidência e prevalência da infecção por HPV em homens assintomáticos é difícil de estimar, em razão, principalmente, do comportamento silencioso deste vírus em ambos os sexos. O parceiro masculino tem sido o foco de estudos para verificar o risco de contínua reinfecção de sua parceira sexual.

O homem deve ser visto, principalmente, como reservatório do vírus e perpetuador da infecção em suas parceiras. Habitualmente, a infecção por HPV acomete jovens no início da atividade sexual, um fenômeno transitório em cerca de 80% dos casos. Entretanto, uma pequena fração de mulheres apresenta persistência da infecção, provavelmente por falha de mecanismos imunológicos, o que pode provocar alteração no epitélio cervical e transformação maligna. As mulheres que apresentam infecção persistente por tipos virais de alto risco do HPV são considerados o verdadeiro grupo de risco para o desenvolvimento do câncer cervical.

Desta maneira, as mulheres, cujos parceiros sexuais são HPV positivos, possuem um risco aumentado de 5 a 15 vezes de adquirir infecção por HPV comparada àquelas que têm parceiros negativos para HPV.

O que é neoplasia intraepitelial peniana (PIN)?

 

A neoplasia intraepitelial peniana (PIN) é caracterizada por displasia epitelial, carcinoma in situ do eptélio escamoso e inclui a eritroplasia de Queyrat, doença de Bowen e papulose bowenoide. Outras lesões penianas associadas ao HPV de alto risco são as lesões planas, também conhecidas como lesões acetobrancas (flat penile lesions). Como as lesões de alto grau, o condiloma plano é predominantemente encontrado na mucosa do pênis. A avaliação histológica das lesões acetobrancas geralmente apresenta  ligeiras alterações como hiperplasia escamosa ou PIN fde baixo grau. É incomum a ocorrência de PIN de alto grau, presente em torno de 5% dos casos. Lesões acetobrancas são encontradas em torno de 50-70% dos homens parceiros sexuais de mulheres com NIC, contra 10-20% em homens que não têm parceias com NIC.

A presença de altas cargas virais nessas lesões tem significado clínico, pois há um risco potencial de transmissão do HPV, similar ao que acontece na papulose bowenoide. A persistência da infecção pelo HPV nessas lesões planas pode induzir progressão da lesão para PIN de alto grau e, subsequentemente, câncer de pênis. Cerca de metade dos tumores de pênis foram associados aos HPV-16 e 18, co pouca presença de outros genótipos. A investigação sobre mecanismos por trás da carcinogênese peniana é necessária.

Há indícios de que a presença de lesões penianas planas (flat penile lesions) estão relacionadas com a presença de maior carga viral do HPV, enquanto a ausência de lesões penianas indica níveis baixos. Portanto, a identificação de lesões penianas é altamente informativa na avaliação da infecção por HPV em homens.

Quais as dificuldades da avaliação da infecção por HPV em homens?

 

Enquanto muito é conhecido sobre a história natural da infecção cervical pelo HPV e suas consequências, incluindo neoplasia intraepitelial cervical e câncer cervical, é relativamente pequeno o conhecimento sobre a história da infecção anogenital pelo HPV no homem. Em parte, isso reflete dificuldades na aquisição de amostras do pênis e avaliação visual das lesões penianas. Uma compreensão da infecção por HPV no homem é, portanto, importante em termos de redução da transmissão do HPV para a mulher e melhoria da sua saúde. No entanto, isso também tem importância por causa do peso da doença no homem que pode desenvolver ambos, cânceres do pênis e ânus.

Confira o conteúdo completo no livro Citologia Clínica do Trato Genital FemininoVisite nosso site e compre agora!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *